Câmara Municipal da cidade de Esperanza


Monumento al Concejo Municipal, eregido en conmemoración al Centenario de la Instalación del Concejo Municipal, el 26 de Mayo de 1861.
Adolfo Gabarret - Juez de Paz, Primer Presidente del Concejo Municipal.

CAUSAS QUE IMPEDIRAM SEU IMEDIATO ESTABELECIMENTO

Não se tem certeza das causas que impidiram o imediato estabelecimento do Conselho segundo o fixado no inciso 13 do Contrato de Colonização. Sem dúvida nenhuma, o discurso inaugural de Gabarret (transcrito no Livro Primeiro) e reproduzido aqui vai nos ajudar a compreendê-las:

 

"Senhores:

 

Em cumprimento do Decreto do dia 16, os tenho reunidos com a finalidade de proceder à instalação do Conselho Municipal do qual sois membros eleitos nas eleições do dia 12 deste mês.

 

Faz muito tempo pedia-se o cumprimento deste importante ato que finalmente abre as vias das melhoras locais, cujas necessidades fazem-se sentir vivamente, mas como não o ignorais, nossos desejos, por mais ardentes que fossem, como os das outras pessoas sensatas que foram consultadas, estiveram paralizados pela angústia na qual gemiam nossa famílias. Portanto, é suficiente ter as mais leves noções sobre o regime municipal, para entender de imediato, que as vantagens não podem obter-se - especialmente numa população de formação recente como a nossa - senão ao preço de restrições e cargas que nossos casais, pela miséria geral e a fixação, não permitiam pô-las em prática no período infeliz onde calamidades de todo gênero arrasavam nossos colonos. Sem dúvida nenhuma, as melhoras que teriam-se tomado nessa época, tivessem sido inoportunas e de fracaso certo perante os insalváveis obstáculos que as circunstâncias opunham. Demos graças à Divina Providência depois das duras provas que temos suportado com rara constância, e as quais fazem aos colonos merecedores da pública estima, assim como também os esforços do Governo por ter-se produzido na Colônia uma mudança favorável que me leva a crer que, embora sendo restringidos os recursos, pode-se, a apartir de agora, ser partícipes da Instituição Municipal.

 

Está reconhecida por esta Corporação, tem o privilégio de reunir os elementos mais eficazes para encaminhar una localidade pelas vias do progresso e dar a ela uma organização que contribuia ao bem-estar de seus habitantes. Mas não deixemos de ter em conta que para obter esses resultados, é necessário que cada um dos membros que a integram contribuia em suas deliberações com um espírito de exame e de imparcialidade ao ponto de que o erro ou a paixão não escureçam a razão. Importa acima de tudo que procuremos colher todos os ensinamentos que esclareçam nosso juízo e sem deixar de lado a possibilidade de beber em todas as fontes sem distinção e sem nos preocupar das críticas nem dos clamores que de ordinário sugerem a ignorância, a má fé ou a ambição decepcionada. Em vez de imitar a quem desprovidos de princípios e em atitude resolvida em fazer prevalecer idéias estreitas ou de satisfazer pretensões egoístas que os leva a querer abranger tudo, não esqueçamos que o cidadão investido da confiança pública tem, mais que qualquer outro, a obrigação de consagrar em todos seus atos o preceito evangélico que manda amarmos uns aos outros e que, em compensação de outras vantagens e garantias que nos oferece a vida social, cada um de nós está obrigado a se impor qualquer classe de privações.

 

Observei com satisfação que os elementos diversos que compõem a Colônia, relacionados pela religião e a nacionalidade, estão fielmente representados no seio deste Conselho Municpal. Isto é o que ratifica que a maior parte dos eleitores teve o bom senso de não se deixar levar na eleição por tendências de exclusivismo que houvessem semeado novos motivos de divisão. Só posso formular favoráveis augúrios, desta feliz conjuntura que permite a cada um de nós pronunciarmos sob influência de uma saudável emulação contando desta maneira que as questões sometidas a vossas deliberações, serão bem estudadas e que, vossas decisões, tomando em consideração todos os interesses legítimos, terão a sorte de responder às exigências do bem comum.

 

Permito-me acreditar que cada um de vós, estimulado pelo louvável propósito de ser útil à comunidade, se compenetrará da necessidade de manter estritamente a conduta, cujos princípios tenho exposto aqui e que niguém relutará sua intervenção, a partir do momento em que trate-se de favorecer o desenvolvimento material e moral da Colônia. Tenho a íntima convicção de que todas as medidas justas e razoáveis que julgareis apropriado tomar, encontrarão o mais firme apoio em vossa viva solicitude, que a partir de nosso estabelecimento tem sido o objetivo do Governo. Juntemos nossos esforços, perseveremos no fim de fazer as melhoras que acompanham a atual situação. Que o interesse geral seja nossa única guia. Se continuando esta orientação sem desvios, obstáculos superiores a vossa vontade vieram a travar a marcha progressiva de nossos trabalhos ou se a pureza de vossas intenções fosse desconhecida, fato muito freqüente, tereis pelo menos o mérito e a inapreciável satisfação de ter intentado fazer o bem, segundo a inspiração de vossa conciência cumprindo com zelo e lealdade o honorável mandato com os quais vós tereis sido confiado".